Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Austrália compra 12 submarinos da França por US$ 50 bilhões

A Austrália assinou formalmente um contrato de US$ 50 bilhões com a França para construir 12 submarinos de última geração, um sinal da disposição do país de projetar energia em todo o Pacífico.


Sputnik

O primeiro-ministro Scott Morrison elogiou o "plano audacioso" em uma cerimônia em Camberra como "parte do maior investimento em defesa da paz da Austrália".


Resultado de imagem para scorpene
Submarino Classe Scorpène | Reprodução

O contrato por 12 submarinos de classe de ataque é com a empresa Naval Group, que conta com a participação do Estado francês.

É o maior projeto de defesa da história da Austrália e o maior de exportação da Naval Group.

O primeiro submarino deverá ser concluído no início dos anos 2030.

Críticos dizem que é tarde demais: as águas do norte e do leste da Austrália são o cenário de uma intensa luta por influência entre os Estados Unidos, a China e as potências regionais.

Pequim fez reivindicações territoriais de grande parte do mar da China Meridional — uma via marítima vital para manter o suprimento de minérios e petróleo bruto que alimentam a economia chinesa.

Washington teme que a China esteja se tornando cada vez mais assertiva sobre suas reivindicações territoriais para mostrar seu domínio sobre as pequenas nações asiáticas e cimentar seu papel como a principal potência regional.

Analistas militares australianos esperam que os submarinos permitam que o país mantenha uma dissuasão confiável contra possíveis ações hostis.

A ministra das Forças Armadas da França, Florence Parly, assinou o acordo.

"É preciso muita confiança para a Austrália apostar na França e muita confiança para a França compartilhar com a Austrália a capacidade que está tão próxima do núcleo de nossa soberania e nossa autonomia estratégica", afirmou Parly.

As 12 embarcações de propulsão convencional serão construídas em um novo estaleiro no sul da Austrália.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas