Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

'Avião mais mortífero dos EUA' é danificado ao sair de hangar

Um avião E-6B Mercury da Marinha dos EUA, qualificado por vários especialistas como "o avião mais mortífero do Pentágono", ficou danificado durante um acidente que ocorreu na base aérea de Tinker, Oklahoma.


Sputnik

Sua reparação custará aproximadamente US$ 2 milhões (R$ 7,5 milhões), de acordo com o portal Military.com, que citou o tenente Travis Callaghan, porta-voz da Aviação Naval dos EUA.


O Boeing E-6B Mercury da Marinha dos EUA (uma variante B707) foi substancialmente danificado na Tinker AFB, Oklahoma City, quando o seu tailfin superior bateu no teto de um cabide de onde deveria ser rebocado.

Segundo repórteres, no dia 7 de fevereiro, a aeronave, com um tripulante a bordo, estava saindo do hangar durante "suas operações diárias", quando o estabilizador traseiro superior atingiu o teto da instalação.

De acordo com Callaghan, a investigação do incidente está em curso.



A principal missão do E-6B Mercury da Marinha dos EUA consiste na manutenção da comunicação entre as autoridades do Comando Nacional e as forças nucleares norte-americanas. Aqui radica a letalidade do E-6: seu último objetivo é ordenar o lançamento de mísseis nucleares, inclusive se os centros de comando em terra forem destruídos por um ataque inimigo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas