Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Gorbachov chama EUA para retomar diálogo com a Rússia sobre armas nucleares

O último presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachov, pediu que os Estados Unidos retomem um "diálogo sério" com a Rússia sobre o problema das armas nucleares e alertou contra as "perigosas tendências destrutivas" na política mundial, em artigo publicado nesta quarta-feira no jornal "Vedomosti".
EFE

Moscou - Após constatar uma ruptura da comunicação entre Moscou e Washington, o ex-líder soviético se dirigiu em particular aos congressistas americanos para pedir que deixem de lado suas diferenças partidárias para facilitar um "diálogo sério" entre ambos os países.


"Estou convencido de que a Rússia está preparada (para o diálogo)", ressaltou Gorbachov, que manifestou preocupação com a suspensão, primeiro pelos EUA e depois pela Rússia, do Tratado de Eliminação dos Mísseis de Médio e Curto Alcance (INF), que ele assinou em 1987 com o então presidente americano, Ronald Reagan.

Gorbachov apontou que por trás da decisão de Washington de deix…

Business Insider aponta 'verdadeiro motivo' de criação do torpedo subaquático russo Poseidon

O verdadeiro objetivo da criação dos torpedos russos Poseidon, que também são chamados de torpedos do "Dia do Juízo Final", é o colapso da OTAN, escreve o Business Insider com referência a especialistas.


Sputnik

O BI enfatiza que as armas nucleares, na maioria dos casos, podem destruir uma cidade, mas os recentes torpedos de fabricação russa poderão "acabar com a existência de um continente inteiro".


Sistema Polivalente Oceânico Poseidon
Poseidon © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia

Segundo o portal de notícias, o Poseidon tem como propósito dissuadir Washington a responder a uma alegada agressão russa no futuro. Especialistas observam que a Rússia poderá usar os torpedos mesmo se estiver completamente destruída, portanto, "os EUA não vão querer expor suas águas costeiras à radiação de longo prazo provocada pelos torpedos subaquáticos".

Os especialistas acreditam que, como a Aliança não sairá em auxílio de um país aliado, a existência da OTAN como aliança militar acabará.

Na semana passada, a Rússia finalizou o estágio chave de teste do Poseidon. O presidente Vladimir Putin expressou o desejo de acompanhar pessoalmente o andamento dos trabalhos.

Putin também anunciou sua intenção de mudar o formato das reuniões militares e controlar pessoalmente o processo de criação de novos sistemas militares.

No entanto, os norte-americanos questionaram os perigos das novas armas, associando-as à "propaganda russa".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas