Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Caças Gripen da Tailândia completam 10 mil horas de voo

A Força Aérea Real da Tailândia (RTAF) marcou 10 anos desde que encomendou o Saab Gripen e 10 mil horas de voo. Esses são marcos que refletem uma abordagem inovadora para as operações de caças em uma região que está evoluindo rapidamente para atender às necessidades futuras.


Poder Aéreo

Quando começou a pesquisar um novo avião de caça para substituir seu antigo F-5E Tiger IIs da Wing 7 em Surat Thani, a Tailândia estava pensando fora da caixa. Além de procurar um novo caças, esta força aérea também queria que os sensores e a infraestrutura unissem uma nova aspiração centrada na rede.

Gripens da Tailândia - Foto Katsuhiko Tokunaga
Gripens da Tailândia – Foto Katsuhiko Tokunaga

Tradicionalmente uma compradora de equipamentos militares dos EUA, a Tailândia tinha uma abordagem dispersa, comprando uma gama incomum de tipos para atender às diversas necessidades e para ajudar vários aliados.

A Saab foi capaz de oferecer o que era essencialmente uma solução plug-and-play – um pacote completo da Força Aérea Sueca, estreitamente baseado no comprovado emparelhamento doméstico do Gripen e do Saab 340 Erieye Airborne Early Warning and Control (AEW&C).

Um contrato foi assinado em fevereiro de 2008 para um primeiro lote de seis JAS 39C/D de nova fabricação e um único Erieye de segunda mão, extraídos de estoques excedentes da Força Aérea Sueca.

Em 8 de julho de 2011, a RTAF declarou oficialmente seu novo sistema de defesa aérea – consistindo nos seis primeiros Gripens e o Erieye – em operação. A aeronave AEW também veio com um sistema básico de comando e controle que foi atualizado regularmente e se integra a uma rede de radares terrestres e ao sistema autóctone Link T, que é um datalink da Saab que conecta os Gripens às estações Erieye e terrestres.

No estilo típico sueco, o acordo incluiu uma atraente série de compensações, incluindo bolsas de estudo que faziam parte de um pacote de treinamento e educação de habilidades que incluía estudo em tempo integral na Suécia para estudantes tailandeses.

FONTE: Air Forces Monthly

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas