Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Carro-bomba explode em mercado e deixa mortos na capital da Somália

Polícia diz que 11 pessoas morreram e 10 ficaram feridas.


Por G1

Um carro-bomba explodiu em um mercado lotado de Mogadíscio, capital da Somália, deixando 11 mortos e 10 feridos nesta segunda-feira (4), segundo a Reuters.

Forças de segurança da Somália e serviços de emergência retiram ferido do local onde carro-bomba explodiu em Mogadíscio, na Somália, nesta segunda-feira (4)  — Foto: Feisal Omar/ Reuters
Forças de segurança da Somália e serviços de emergência retiram ferido do local onde carro-bomba explodiu em Mogadíscio, na Somália, nesta segunda-feira (4) — Foto: Feisal Omar/ Reuters

"Até agora, o número de mortos é de 11 civis e 10 outros feridos", disse o policial Mohamed Hussein.

Nenhum grupo reivindicou a autoria da ação até o momento, mas a polícia acredita que o grupo radical Al Shabab, que é vinculado à Al-Qaeda, esteja envolvido no ataque.

O mercado do distrito de Hamarweyne, uma área movimentada com lojas e restaurantes, fica próximo de edifícios da administração municipal.

O Al Shabab, que significa 'A Juventude' em árabe, frequentemente promove ataques em Mogadíscio e outras partes da Somália, com o objetivo de derrubar o governo central, que é apoiado pelo Ocidente.

O grupo radical chegou a controlar parte da Somália, mas foi expulso das principais cidades que dominava no sul e no centro do país.

Nas áreas sobre seu controle, impôs uma versão rígida da sharia (lei islâmica), que inclui desde o apedrejamento até a morte das mulheres acusadas de adultério, passando pelo amputamento de acusados de roubo.

Os seus militantes também realizam atentados fora da Somália. No seu último ataque no Quênia, um grupo invadiu um complexo hoteleiro em Nairóbi e deixou 21 feridos. As tropas quenianas fazem parte parte de uma força de paz africana que ajuda a defender o governo central somali.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas