Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

Divulgado VÍDEO de destruição de veículos blindados americanos por houthis

Na quarta-feira (13), foi publicado no Youtube um vídeo que mostra combatentes houthis destruindo equipamento militar capturado em resultado de um ataque contra a província saudita de Najran.


Sputnik

Nas imagens se pode ver rebeldes destruindo três veículos blindados LAV de fabricação norte-americana, pertencentes à Guarda Nacional da Arábia Saudita.


Resultado de imagem para houti LAV-25
Reprodução

Primeiro, foi explodido o LAV-25, fazendo a torre e o canhão serem lançados a vários metros. A seguir, foi despedaçado o LAV Bison, o que provocou uma nuvem negra parecida com cogumelo. Os últimos a serem destruídos foram um pick-up Toyota e um LAV-R, deixados pelos sauditas.

Não é a primeira vez que os militares houthis causam danos significantes ao equipamento militar americano que os EUA fornecem sem parar a seus fantoches na região.

O conflito político-militar no Iêmen entre o governo e houthis rebeldes do movimento xiita Ansar Allah continua desde 2014. Em março de 2015, uma coalizão militar de países árabes, liderada pela Arábia Saudita, tem apoiado o governo.

Em dezembro de 2018, as partes do conflito no Iêmen reuniram-se, pela primeira vez em vários anos, à mesa de negociações, que foram organizadas na Suécia sob a égide da ONU. Eles conseguiram chegar a um número importante de acordos. Em particular, sobre a troca de prisioneiros e o cessar-fogo na cidade portuária de Hodeida, banhada pelo mar Vermelho.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas