Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Especialistas da ONU dizem que programa nuclear norte-coreano continua

Pyongyang usa aeroportos e outras instalações para proteger suas armas contra possíveis ataques, segundo relatório. Documento diz ainda que país adquiriu remessas ilegais de produtos petrolíferos e vendeu carvão, apesar da proibição imposta pela ONU, e violou um embargo de armas.


France Presse

Os programas de armas nucleares e mísseis balísticos da Coreia do Norte permanecem intactos, e Pyongyang usa aeroportos e outras instalações para proteger suas armas contra possíveis ataques, disse um painel da ONU em relatório enviado ao Conselho de Segurança nesta terça-feira (5).

KCNA divulgou imagem do que ela diz ser o míssil balístico intercontinental Hwasong-14 de um local não identificado na Coreia do Norte, em julho de 2017 — Foto: Korean Central News Agency via AP
KCNA divulgou imagem do que ela diz ser o míssil balístico intercontinental Hwasong-14 de um local não identificado na Coreia do Norte, em julho de 2017 — Foto: Korean Central News Agency via AP

As sanções contra o país asiático foram "ineficazes", segundo os autores do documento ao qual a AFP teve acesso. O regime de Kim Jong Un adquiriu remessas ilegais de produtos petrolíferos, vendeu carvão, apesar da proibição imposta pela ONU, e violou um embargo de armas.

"O programa nuclear e de mísseis balísticos da República Popular Democrática da Coreia continua intacto", informou o relatório.

"O painel descobriu que a Coreia do Norte está usando instalações civis, incluindo aeroportos para montar mísseis balísticos e testá-los com o objetivo de efetivamente evitar atentados à 'decapitação'".

O Conselho de Segurança da ONU recebe esse relatório enquanto o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se prepara para participar de uma segunda cúpula com Kim Jong-un este mês, na esperança de fazer progressos na desnuclearização da Coreia do Norte.

O governo dos EUA promoveu severas sanções econômicas contra a Coreia do Norte na ONU, em retaliação por seus testes nucleares e vários lançamentos de mísseis balísticos em 2017.

Mas o país realizou trocas ilegais de petróleo, gasolina e carvão usando uma rede de navios para contornar as sanções com as quais eles tentaram privá-lo da renda necessária para continuar com seus programas de armas.

"Essas violações tornam ineficaz as últimas sanções das Nações Unidas", disse o relatório.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas