Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

EUA aplicam novas sanções contra a Venezuela

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos informou que país acaba de aplicar novas sanções contra a Venezuela nesta sexta-feira (15).


Sputnik

Segundo o Departamento do Tesouro, as novas sanções incluem o ministro do petróleo, Manuel Quevedo, e quatro outras pessoas próximas ao presidente Nicolás Maduro, incluindo o chefe do Serviço Nacional de Inteligência da Venezuela (SEBIN) e o comandante da Guarda Presidencial.


Departamento do Tesouro dos EUA em Washington
Departamento do Tesouro dos EUA © AP Photo / Jacquelyn Martin

A Venezuela atravessa uma crise econômica e política que se agravou em 23 de janeiro, depois que o chefe da Assembléia Nacional da oposição, Juan Guaidó, se auto proclamou "presidente" do país.

O chefe do Estado venezuelano, Nicolás Maduro, que assumiu o segundo mandato em 10 de janeiro, descreveu a declaração de Guaidó como uma tentativa de golpe e culpou os EUA por orquestrá-la.

Guaidó foi reconhecido pelos EUA, a maioria dos países membros do Grupo Lima e várias outras nações do continente americano, bem como por uma boa parte dos estados membros da União Europeia.

Rússia, Bolívia, China, Cuba, Irã, Turquia e outros países reafirmaram seu apoio ao atual governo venezuelano.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas