Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Evo Morales: ao admitir intervenção, Trump reconhece ser instigador do golpe na Venezuela

O presidente boliviano, Evo Morales, disse que as palavras do líder americano Donald Trump sobre a possibilidade de enviar militares à Venezuela revelam o papel principal dos EUA na tentativa de organizar um golpe nessa república latino-americana.


Sputnik

Mais cedo no domingo (3), o presidente norte-americano, Donald Trump, disse à CBS que uma possível intervenção militar dos EUA na atual crise política da Venezuela é "uma das opções".


Presidente bolivariano Evo Morales (foto do arquivo)
Evo Morales © AFP 2018 / ODD ANDERSEN

Morales é um dos poucos líderes sul-americanos que apoiam Nicolás Maduro, enquanto os demais expressaram seu apoio a Juan Guaidó, líder da oposição venezuelana, que se proclamou presidente interino. A Bolívia participará da primeira reunião do grupo de contato sobre a Venezuela, marcada para 7 de fevereiro em Montevidéu.

A Venezuela está passando por uma crise política que se agravou ainda mais depois que o líder da oposição, Juan Guaidó, se autoproclamou em 23 de janeiro presidente interino do país.

O atual presidente Nicolás Maduro acusou Washington de tentar orquestrar um golpe de Estado no país com sua decisão de declarar o apoio dos EUA e seus aliados a Guiadó.

Comentários

Postagens mais visitadas