Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

General iraniano: Irã vai castigar severamente agressores que o atacam

Na segunda-feira (11), centenas de milhares de iranianos realizaram comícios em todo o país para celebrar o 40º aniversário da queda do regime do xá e o triunfo do aiatolá Ruhollah Khomeini, o clérigo xiita que liderou uma Revolução Islâmica que até hoje preocupa os países ocidentais.


Sputnik

As Forças Armadas de Teerã vão "punir severamente" os agressores que decidam atacar o Irã, informou a agência de notícias IRNA na segunda-feira (11), citando um porta-voz do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) do Irã.


Os efetivos do o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) durante um desfile militar (foto de arquivo)
Militares iranianos © AP Photo / Vahid Salemi

"O Irã islâmico chegou a um nível necessário […] para proteger suas fronteiras com capacidade militar efetiva e punir com firmeza qualquer agressor", declarou o porta-voz do CGRI, general Ramazan Sharif, durante um comício dedicado ao 40º aniversário da Revolução Islâmica.

Em 11 de fevereiro de 1979, o aiatolá Khomeini chegou ao poder no Irã, substituindo o governo apoiado pelo Ocidente do xá Mohammad-Reza Pahlavi e transformando o país em uma república islâmica.

Não é amplamente reconhecido que o governo britânico desempenhou um papel crucial no apoio ao líder por anos antes e depois da Revolução Islâmica.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas