Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Grupo de Lima bane autoridades venezuelanas de entrarem em território de países membros

O Grupo Lima concordou em impedir que autoridades venezuelanas de alto nível entrem em território de Estados membros do grupo.


Sputnik

O Grupo Lima também suspenderá a cooperação militar com o governo venezuelano. O grupo também disse em uma declaração que vai avaliar a restrição de empréstimos ao governo venezuelano em organizações das quais os países do grupo Lima são membros.


Cúpula do Grupo de Lima não reconheceu a legitimidade do novo mantado presidencial de Nicolás Maduro na Venezuela
Reunião do Grupo de Lima © REUTERS / Mariana Bazo

Formado por 14 Estados membros, o grupo foi estabelecido em agosto de 2017 para promover reformas democráticas na Venezuela. A maioria dos países-membros criticou o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e reconheceu o líder da oposição, Juan Guaidó, como líder interino do país.

As tensões na Venezuela aumentaram há quase duas semanas, depois que o líder da oposição Juan Guaidó se declarou presidente interino, contestando a reeleição do presidente Maduro no ano passado. Os Estados Unidos e vários outros países reconheceram rapidamente o líder da oposição como o líder legítimo do país. Rússia, China, México, Turquia, Noruega e Uruguai estão entre as nações que manifestaram seu apoio a Maduro como o chefe de Estado legitimamente eleito do país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas