Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Inteligência artificial de drones chineses poderia provocar guerra acidentalmente?

A China está desenvolvendo drones militares que poderiam liderar o desenvolvimento de tecnologias com inteligência artificial, além de provocar uma guerra acidentalmente, aponta relatório.


Sputnik

Pequim desenvolveu um drone bombardeiro desconhecido, além de um drone de combate furtivo, que seria capaz de atacar sem a necessidade de pressionar qualquer botão, conforme publicação do Daily Mail


Drone chinês Wing Loong
Drone chinês Wing Loong © Sputnik / Sergey Mamontov

A tecnologia do drone funcionaria "simplesmente como o cérebro de um humano" em tempos de guerra, segundo pesquisa realizada pelo Centro para uma Nova Segurança Americana.

"Oficiais chineses expressaram preocupação que o uso excessivo de sistemas de inteligência artificial causaria percepções errôneas e intensificação de conflitos intencionais", afirma o relatório.

Além disso, muitas autoridades chinesas acreditam que a elevada utilização de inteligência artificial seja inevitável e que esteja avançando descontroladamente.

O relatório também afirma que a utilização excessiva de inteligência artificial no mercado global de armas pode vir a provocar uma corrida de armas inteligentes.

Segundo Zeng Yi, diretor de uma empresa chinesa de defesa, mencionou que futuramente, nas guerras inteligentes, o sistema de inteligência artificial trabalhará apenas através do cérebro humano, ou seja, a supremacia da inteligência será fundamental para uma futura guerra.

Recentemente, a China revelou seu drone bombardeiro, que completou seu primeiro voo. O Wing Loong I-D, um drone de combate e espião, pode transportar mais de 10 tipos diferentes de armas, além da sua capacidade de voar 35 horas sem reabastecer.

Há também o Blowfish A2, um helicóptero drone, que possui uma AK-47, entre outras armas, para elevar seu poder de fogo e o drone de combate furtivo, Rainbow-7, que pode atingir uma velocidade maior do que 800 km/h a uma altura de 13.000 metros.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas