Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Intercepção aérea: caça MiG-23 líbio força avião civil a aterrissar (VÍDEO)

Um câmera acoplada a um caça MiG-23 da Força Aérea da Líbia mostra imagens impressionantes da intecepção de uma aeronave comercial.


Sputnik

Sob o comando do marechal Khalifa Haftar, um caça de fabricação soviética pertencente ao Exército Nacional da Líbia decolou após uma aeronave de passageiros ter entrado no espaço aéreo fechado do campo petrolífero de El Feel.


Caça MiG-23 da Força Aérea líbia, Líbia, 4 de setembro de 2016 (imagem de arquivo)
MiG-23 da Líbia © AFP 2018 / MAHMUD TURKIA

De acordo com o portal Russkoe Oruzhie, o pouso forçado decorreu em um aeródromo militar sob o controle do exército.

A bordo da aeronave seguiam médicos que iriam prestar ajuda às formações militares do Governo de Unidade Nacional de Fayez Sarraj, estabelecido em Tripoli e reconhecido como legítimo pelo Conselho de Segurança da ONU.

Desde a queda do líder histórico Muammar Kadhafi, em 2011, a Líbia continua em crise, que resultou no estabelecimento de dois governos paralelos, confrontos entre grupos rivais, proliferação de grupos jihadistas e máfias que traficam imigrantes ilegais da África para a Europa.


Assista ao video aqui

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas