Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Interesse do Paquistão pelo caça furtivo chinês J-31 preocupa a Índia

O Paquistão está interessado no caça furtivo Shenyang J-31 (FC-31) da China, aeronave de quinta geração bimotor revelada no airshow de Zhuhai.


Poder Aéreo

Informes dizem que a Força Aérea do Paquistão tem interesse em adquirir de até 30 a 40 caças Shenyang J-31.

Shenyang J-31
Shenyang J-31

A Índia, que só terá seus caças furtivos provavelmente na próxima década, está preocupada se tal aquisição vier a se concretizar.

As nações que enfrentam restrições de exportação dos EUA ou não podem arcar com os custos do Lockheed Martin F-35 poderão adquirir o J-31, um caça furtivo mais barato, acessível a países com baixo orçamento.

Se a China vier a exportar esses caças furtivos de 5ª geração para o Paquistão, isso certamente trará muitos desafios para a Índia, que teve problemas com a Rússia no desenvolvimento do FGFA, baseado no PAK FA, agora Su-57.

O J-31 é um caça menor que o Chengdu J-20, parecendo um F-35 bimotor. Ele possui duas baias de armas internas para transportar mísseis de médio ou longo alcance, bombas e outras armas ar-superfície.

Foi revelado mais recentemente que a China estaria desenvolvendo uma versão embarcada em porta-aviões do J-31/FC-31 para equipar os futuros porta-aviões chineses com catapultas eletromagnéticas.

Comentários

Tento imaginar como seria bom ter uns desses por aqui.

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas