Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Irã trabalha em novo míssil de longo alcance equipado com ogiva guiada, diz ministro

O Irã está criando uma grande diversidade de armas de fabricação nacional, e recentemente o país desenvolveu ogivas guiadas de fabricação nacional para seus mísseis de longo alcance.


Sputnik

A nova geração de mísseis com ogivas guiadas recebeu o nome de Khorramshahr 2, estes mísseis podem ser controlados até atingir o alvo. Além disso, eles são capazes de transportar ogivas de até aproximadamente 2 toneladas.


Míssil iraniano de longo alcance, foto de arquivo
Lançamento de míssil iraniano © AP Photo / Amir Kholousi, ISNA via AP

Anteriormente, as novas ogivas foram montadas nos mísseis Emad, Qadr e Qiam. O Emad é um míssil balístico terra-terra com um alcance de aproximadamente 1.700 km, enquanto o Qadr possui um alcance de aproximadamente 1.400 km.

O Khorramshahr é um míssil balístico que pode atingir até 2.000 km de alcance, além de ser capaz de transportar múltiplas ogivas, segundo a agência de notícias FARS.

Segundo o ministro da Defesa do Irã, Amir Hatami, o país está trabalhando em um novo projeto, o desenvolvimento de um míssil de cruzeiro conhecido como Hoveizeh. O míssil tem reação rápida, voo em baixas altitudes, alta precisão em navegação e alto poder de destruição, enfatizou Hatami.

"O míssil de cruzeiro terra-terra Hoveizeh foi testado com um alcance de 1.200 km e conseguiu atingir com precisão o alvo designado", disse Hatami, observando que o míssil elevará as capacidades das Forças Armadas iranianas.

Vale ressaltar que os responsáveis oficiais iranianos ressaltaram por diversas vezes que a pressão americana falhou em sua tentativa de forçar o Irã a restringir suas capacidades de defesa e de mísseis, insistindo que o míssil iraniano tem caráter "defensivo e dissuasor".

A declaração é uma resposta às pressões econômicas impostas pelo presidente dos EUA, Donald Trump, contra o Irã, tentando forçar o país a aceitar as exigências norte-americanas.

"Nós não vamos comprometer nossa honra sob intimidação de Trump. Isto é uma mensagem clara do governo iraniano para a Casa Branca […]", afirmou o secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã, Ali Shamkhani, enfatizando que as sanções norte-americanas não servirão como instrumento para forçar uma renegociação sobre assuntos já acordados.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas