Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Justiça russa rejeita recurso contra detenção de 4 marinheiros ucranianos

O Tribunal de Moscou rejeitou nesta quinta-feira um recurso contra o prolongamento da prisão preventiva decretada contra quatro dos 24 marinheiros da Ucrânia detidos em novembro do ano passado e acusados de violar as águas territoriais russas no mar Negro, perto do estreito de Kerch.


EFE

Moscou - A sentença deixou em vigor e sem alterações a decisão de um tribunal do distrito de Lefortovo, instância inferior, de deixar os marinheiros em prisão preventiva até o dia 24 de abril.


Vários dos marinheiros ucranianos detidos na Rússia. EFE/ Sergei Ilnitsky
Vários dos marinheiros ucranianos detidos na Rússia. EFE/ Sergei Ilnitsky

Outros dois recursos similares contra essa mesma medida cautelar adotada contra os outros 20 ucranianos serão estudados pela instância judicial superior da capital russa em audiências que acontecem nos dias 12 e 13 de fevereiro.

O Serviço Federal de Segurança russo (FSB, antiga KGB) negou que os marinheiros ucranianos detidos sejam prisioneiros de guerra, já que "Rússia e Ucrânia não estão em estado de guerra".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas