Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Míssil guiado de alta precisão da Índia passa com sucesso por testes de tiro

O míssil antitanque indiano, denominado Nag (Cobra), pode ser lançado a partir do solo ou do ar, atingindo um alcance de 4 km e 7 km, respectivamente.


Sputnik

A Índia testou com sucesso seu míssil nacional desenvolvido para ser lançado por helicópteros. O míssil guiado antitanque foi testado na costa de Odisha, conforme informa a agência de notícias PTI. O nome HeliNa é uma fusão de HEL (helicóptero) com NA (Nag).


Imagem relacionada
Reprodução

A Organização de Desenvolvimento e Pesquisa da Defesa (DRDO) tem trabalhado no Nag desde 2009, tendo gasto aproximadamente US$ 47 milhões (R$ 174,4 milhões) para seu desenvolvimento. Os testes foram realizados com o objetivo de comprovar a capacidade de alcance do míssil.

Uma notícia citando fontes na Defesa afirma que o sistema de armas HeliNa (versão para helicóptero do Nag) foi lançado e rastreou o alvo sem qualquer problema por todo o percurso antes de atingi-lo com alta precisão. O próximo teste do míssil deve ser realizado em um curto período de tempo.

O "cobra" é guiado por sistema infravermelho operando no modo "bloqueio antes do lançamento" com um alcance entre 4 e 7 km. Com isso, o míssil antitanque indiano possui o maior alcance do mundo em mísseis desse tipo.

Os mísseis HeliNa integrarão os helicópteros militares Dhruv, que transportarão 8 mísseis em 2 lançadores quádruplos em cada lado do helicóptero, conectados a um sistema de visão térmica e telêmetro a laser.

Atualmente a Índia utiliza mísseis antitanque de fabricação americana, europeia, israelense, russa e soviética.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas