Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Não há países independentes no mundo, garante Putin

A Europa não pode se opor à implantação de mísseis dos Estados Unidos, mesmo que seja contrária aos seus interesses, porque nenhum país pode ser verdadeiramente independente nos dias de hoje, declarou o presidente russo Vladimir Putin.


Sputnik

O líder da Rússia afirmou que "o mundo moderno é o mundo da interdependência" e não há países verdadeiramente independentes nos dias de hoje.


Vladimir Putin se dirigingo aos cidadãos russos com a mensagem tradicional de Ano Novo (foto de arquivo)
Vladimir Putin © Sputnik / Aleksei Nikolsky

"Você acha que os países europeus querem mísseis na Europa? Ninguém quer isso. Mas eles ficam em silêncio. Onde está sua soberania?", perguntou Putin durante sua visita à cidade russa de Sochi.

O Parlamento da União Europeia (UE) comentou que toma mais decisões em nome dos países membros do que "o Soviete Supremo da URSS em nome das repúblicas constituintes" nos dias de hoje.

"Não há estados totalmente independentes no mundo", completou Putin.

Na última quinta-feira, líderes da Rússia, Turquia e Irã se reuniram na cidade de Sochi, no mar Negro, para discutir formas de acabar com a crise na Síria. As conversas foram realizadas em meio a conversas hostis surgindo de uma reunião dos EUA e seus aliados em Varsóvia, onde conversaram sobre sua visão do Oriente Médio.

Durante a reunião em Sochi, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan e seu colega iraniano Hassan Rouhani expressaram dúvidas sobre o plano de Washington para remover tropas estacionadas com forças curdas no norte da Síria.

Contudo, Putin pareceu ser o mais otimista de que o movimento realmente aconteceria em breve.

Depois que a cúpula sobre a Síria terminou, Putin ficou em Sochi para conversar com o líder bielorrusso Alexander Lukashenko.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas