Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

National Interest avalia capacidades do 'mortífero' tanque russo T-90MS

A nova versão para exportação do "mortífero" tanque russo T-90, o T-90MS, tem uma série de aperfeiçoamentos significativos e possui grande potencial de exportação, informou a revista americana The National Interest.


Sputnik

O T-90MS é uma versão modernizada do tanque T-90, que foi o principal veículo da artilharia pesada russa desde o início da década 1990 até 2011, explicou a revista.


T-90 | Reprodução

Em compararação com outra modificação do tanque, o T-90S, o novo veículo de combate tem várias melhorias técnicas. Por exemplo, o T-90MS tem um motor a diesel V-92S2F mais potente, com 1.130 cavalos de potência, um termovisor melhorado, computador digital, sistema de navegação GLONASS e torre reforçada, sublinhou o autor do artigo, Mark Episkopos.

Entre as mudanças mais impactantes o autor destaca aos painéis modulares de blindagem reativa explosiva (ERA) para uma maior proteção contra vários tipos de explosivos.

Segundo o analista militar, as características principais do tanque mostram seu potencial de exportação. Por exemplo, para reduzir os custos de produção, o produtor dos T-90MS, a fábrica russa de blindados Uralvagonzavod decidiu equipar o tanque com o canhão de cano liso 2A46 que havia sido instalado na versão básica do T-90.

De acordo com a revista, apesar de todas medidas adotadas para manter a competitividade no mercado, o T-90MS vai custar cerca de 4,5 milhões de dólares (R$ 16,8 milhões), enquanto a versão anterior do tanque, o T-90S, custava entre 2,5 milhões e 3,5 milhões de dólares (R$ 9,3 milhões e R$ 13 milhões). Entretanto, a exportadora estatal de armamentos Rosoboronexport está à beira de concluir a venda dos novos tanques ao Egito e ao Kuwait.

Para ganhar maior cota de mercado na área dos armamentos pesados, a Rússia continua oferecendo o tanque T-90S e até mesmo o original T-90. Ambos os tanques são perfeitamente viáveis para os conflitos de média e baixa intensidade em todo o mundo, sublinhou Episkopos.

O tanque T-90 foi desenvolvido no início dos anos 1990. Entre 2001 e 2010, o T-90 se tornou o carro de combate mais vendido no mercado mundial.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas