Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Pentágono manda mais tropas para fronteira com México

De acordo com um comunicado do Departamento de Defesa dos EUA, forças adicionais serão enviadas para a fronteira sudoeste do país com o México por três meses, como forma de fornecer apoio aos agentes alfandegários e de fronteira.


Sputnik

A medida elevará o número de forças ativas dos EUA no suporte aos agentes da Alfândega e Proteção das Fronteiras (CBP) para aproximadamente 4.350, informou a Reuters.


Um marco entre a fronteira dos EUA-México é visto da reserva de Tohono O'odham que atravessa o México em Chukut Kuk e o Arizona.
Marco na fronteira EUA-México © REUTERS / Rick Wilking

"O Departamento de Defesa mobilizará aproximadamente 3.750 militares adicionais dos EUA para fornecer apoio adicional ao CBP na fronteira sudoeste", informou o serviço de imprensa do Pentágono.

Além disso, as capacidades da vigilância móvel na fronteira também serão ampliadas, segundo o Pentágono.

Em 31 de janeiro, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou em um tweet o envio de forças dos EUA para a fronteira mexicana "para impedir a tentativa de invasão de ilegais".

No final de janeiro de 2019, o secretário de Defesa Patrick Shanahan anunciou que o Pentágono se preparava para enviar "vários milhares" de tropas adicionais à fronteira do México com os EUA, respondendo a um pedido do Departamento de Segurança Interna dos EUA.

Anteriormente, o subsecretário de Defesa para Políticas, John Rood, disse ao Congresso que as autoridades americanas estão rastreando três caravanas de migrantes da América Central que supostamente seguem para a fronteira EUA-México, a maior das quais teria mais de 12 mil imigrantes.

Comentários

Postagens mais visitadas