Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump não precisa de autorização do Congresso para declarar guerra ao Irã, diz analista

Donald Trump pode não precisar do aval do Congresso para declarar guerra contra o Irã, algo que seus conselheiros "vêm construindo discretamente" um caso em meio a sanções crescentes, informa Jonathan Allen, da NBC News.
Sputnik

O articulista afirma que os principais elementos do plano incluem ligar a al-Qaeda ao Irã para retratar a República Islâmica como uma ameaça terrorista aos EUA, "o que é exatamente o que as autoridades do governo vêm fazendo nas últimas semanas".

"Isso poderia dar a Trump a justificativa que ele precisa para combater o Irã sob a resolução de uso de força de 2001, sem aprovação do Congresso", Allen argumenta, acrescentando que o Congresso dificilmente concederá ao presidente americano "nova autoridade para atacar o Irã nas circunstâncias atuais ”.

Os comentários do autor vêm depois que o New York Times citou vários altos funcionários norte-americanos não identificados dizendo que “[o presidente Donald] Trump foi firme em dizer que…

Presidente do Irã acusa EUA e Israel por ataque suicida contra Guarda Revolucionária

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, acusou os EUA e potências regionais, incluindo Israel, pelo ataque suicida contra os Guardiões da Revolução Islâmica do Irã ocorrido em 13 de fevereiro no sudeste do Irã, informa a televisão estatal iraniana.


Sputnik

Além de Israel, o presidente iraniano não nomeou outros Estados regionais que, na sua opinião, fossem responsáveis pelo ataque.


O presidente iraniano, Hassan Rouhani (foto de arquivo)
Hassan Rouhani © REUTERS / Lucas Jackson

"O crime permanecerá como uma 'mancha suja' no registro negro dos principais defensores do terrorismo na Casa Branca, em Tel Aviv e em seus agentes regionais", disse Rouhani.

A agência SANA, citando uma fonte no Ministério das Relações Exteriores da Síria, informou que Damasco condena firmemente o recente ataque terrorista no sudeste do Irã e acredita que a tragédia indica um vínculo estreito entre os terroristas, várias potências e os EUA, que tentam desestabilizar a região, informou a agência SANA na quinta-feira (14).

"A República Árabe da Síria condena firmemente o hediondo ataque terrorista que teve como alvo um ônibus que transportava membros dos Guardiões iranianos", cita a agência sua fonte.

Também foram transmitidas as profundas condolências às famílias das vítimas e a fonte desejou uma recuperação rápida dos feridos.

Na quarta-feira (13), na província de Sistan e Baluchistão do Irã ocorreu um ataque suicida contra um ônibus do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês) que matou 41 pessoas, incluindo integrantes do IRGC. O grupo extremista Jaish ul-Adl, ligado à organização terrorista Al-Qaeda (proibida na Rússia), assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas