Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Satélite israelense capta mísseis S-300 russos supostamente prontos para disparar na Síria

Três lançadores de mísseis S-300 terra-ar de longo alcance, fabricados na Rússia, estão instalados na Síria e preparados para disparar, afirma a empresa israelense de imagens de satélite ImageSat International (iSi).


Sputnik

"Devido à atual tensão regional e à detecção dos lançadores em posição de disparo, é possível que a referida atividade indique um aumento do nível operacional e de alerta. No entanto, atualmente não está claro por que é que apenas um lançador está coberto por uma rede de camuflagem. Esta situação é rara e levanta interrogações sobre o nível operacional de toda a bateria e especificamente do lançador coberto", avaliou a empresa.


S-300 da Síria, três lançadores estão erguidos. Serão ativados?

A empresa sugere que os lançadores estejam instalados no noroeste da cidade síria de Masyaf.

No dia 20 de janeiro, um ataque aéreo israelense atingiu o que foi descrito por Tel Aviv como alvos iranianos nas proximidades do Aeroporto Internacional de Damasco. O Exército russo confirmou que as defesas aéreas sírias destruíram mais de 30 mísseis de cruzeiro e bombas guiadas ao repelir o ataque israelense.

Em outubro de 2018, Moscou concluiu a entrega dos novos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 para Damasco, incluindo 49 unidades de equipamento como radares, sistemas básicos de aquisição de alvos, postos de comando e quatro lançadores. O fornecimento foi finalizado logo após o acidente envolvendo um avião Il-20 russo, que foi usado como escudo pela Força Aérea israelense enquanto atacava alvos na Síria e que, consequentemente, foi derrubado pelas defesas aéreas sírias.

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu havia anunciado em setembro medidas para reforçar a segurança dos militares russos na Síria depois do ocorrido, como resposta pela morte dos militares russos que seguiam a bordo do avião.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas