Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Soldados britânicos são proibidos de usar distintivo de caveira parecido com emblema nazista

O distintivo de caveira foi desenhado especialmente para o Serviço Aéreo Especial (SAS, na sigla em inglês) do Reino Unido e é usado nos capacetes e uniformes de militares britânicos.


Sputnik

O SAS foi obrigado a parar de usar o distintivo da caveira em seus uniformes por ser parecido com o emblema da Cabeça da Morte (Totenkopf) usado pela Waffen-SS da Alemanha de Hitler, escreve o Daily Star.


sas soldier skull
Logotipo do Punisher | Reprodução

"O SAS é de assassinos profissionais — esse é o trabalho. O que tem de mais se eles usarem uma caveira no uniforme? Foi informado para nós que isso pode estar deixando outras unidades insatisfeitas por desrespeitar forças inimigas e por poder encorajar crimes de guerra em algumas tropas estrangeiras com quem o SAS trabalha tais como afegãs e iraquianas", de acordo com uma fonte militar, citada pelo jornal.

Vale destacar que o Serviço Aéreo Especial teria sido notificado da decisão depois que chefes do exército do Reino Unido visitaram o Esquadrão G no condado de Herefordshire. O ex-sargento Trevor Coult, que venceu a Cruz Militar no Iraque e atualmente comanda a organização For Our Veterans (Por Nossos Veteranos) caracterizou a decisão como "completamente ridícula".

"Ministério da Defesa deveria estar fazendo todo o possível para apoiar o SAS, ao invés de dizê-lo o que pode ou não vestir em operações. Isso é um absurdo e ridículo", afirmou Coult.

O crânio passa a ser usado por um soldado das forças especiais britânicas assim que ele mata pela primeira vez em operações militares; os distintivos começaram a ser usados enquanto as tropas britânicas estavam servindo com forças especiais dos EUA no Iraque.


Comentários

Postagens mais visitadas