Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Tropas estadunidenses serão totalmente retiradas da Síria até final de abril, diz mídia

Segundo a mídia estadunidense, os EUA retirarão todas as suas forças da Síria até ao final de abril de 2019, mas a maioria das tropas estadunidenses será retirada do país até meados de março.


Sputnik

Os EUA se preparam para retirar todas as suas tropas que ainda estão na Síria até ao fim de abril, informou na quinta-feira (7) o jornal The Wall Street Journal, citando atuais e antigos militares estadunidenses. 


Militar estadunidense vigia área em veículo blindado na Síria
Tropa dos EUA na Síria © AP Photo / APTV

Segundo a edição, a maioria das tropas estadunidenses será retirada do país até meados de março.

Na quarta-feira (6) um alto funcionário da Administração dos EUA revelou aos jornalistas que a área síria de Al-Tanf será a última a ser abandonada pelas tropas estadunidenses, acrescentando que os EUA vão continuar a ser “o doador humanitário número um para a Síria”.

Em dezembro, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou a decisão de retirar 2.000 militares estadunidenses da Síria e declarou a vitória sobre o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) na Síria.

Ao mesmo tempo, Washington prometeu que a luta da coalizão internacional liderada pelos EUA contra o terrorismo na região continuaria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas