Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Avião militar americano é detectado sobrevoando área de bases russas na Síria

Um avião militar americano realizou um voo de reconhecimento perto da base aérea russa de Hmeymim e da base naval no porto de Tartus, comunica o portal de monitoramento PlaneRadar.


Sputnik

A aeronave de patrulha antissubmarino P-8A Poseidon da Marinha dos EUA, com o número de bordo 168857, decolou da base aérea da OTAN em Sigonella, na ilha da Sicília. Às 16h10, horário em Moscou, (às 10h10, horário em Brasília), a aeronave foi avistada sobre a província síria de Latakia e sobre a costa do Líbano.

Avião de reconhecimento dos EUA P-8A Poseidon
Boeing P-8A Poseidon © Sputnik / Aleksei Kudenko

O voo ocorreu a uma altitude de 6,6 quilômetros, à velocidade de 732,7 quilômetros por hora. Segundo dados do portal, a Boeing circulou na área várias vezes.

A presença de aviões de inteligência estrangeiros e de aeronaves não tripuladas perto das fronteiras da Rússia tem aumentado bastante nos últimos anos. Assim, aeronaves estrangeiras são vistas com regularidade perto da península da Crimeia, na região de Krasnodar e também no mar Báltico.

Durante o ano passado, unidades das Tropas Radiotécnicas das Forças Aeroespaciais russas detectaram e acompanharam mais de 980 mil aparelhos voadores, 3 mil deles eram aviões militares estrangeiros, mais de mil dos quais eram aviões de reconhecimento. As forças de prevenção foram colocadas em prontidão máxima de combate por mais de 4 mil vezes.

De acordo com o especialista russo do Centro de Jornalismo Politico-Militar, Boris Rozhin, essa prática tem sido comum para os Estados Unidos desde pelo menos 2015 e continuará. Washington identifica a Rússia como um dos principais oponentes e, portanto, o Departamento de Defesa dos EUA gasta cada vez mais fundos para efetuar tais voos.

Câmera Digital Sony DSC-H300, 20.1MP, Zoom Óptico 35x, Filma HD, Foto Panorâmica
Câmera Digital Sony DSC-H300, 20.1MP, Zoom Óptico 35x, Filma HD, Foto Panorâmica

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas