Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

Canadá aprova audiência de extradição de executiva detida da Huawei

O governo canadense, conforme esperado, informou nesta sexta-feira que permitirá audiência de extradição da vice-presidente financeira da Huawei Technologies, que foi detida no Canadá no fim do ano passado.


Por David Ljunggren | Reuters

OTTAWA (Reuters) - Meng Wanzhou, atualmente em prisão domiciliar, comparecerá diante da corte em Vancouver em 6 de março para definição do dia da audiência. Meng e a Huawei enfrentam acusações dos Estados Unidos de conspirar para violar sanções norte-americanas ao Irã.


Resultado de imagem para Meng Wanzhou
Meng Wanzhou | Reprodução

“Hoje, autoridades do departamento de Justiça do Canadá emitiram autorização, formalmente iniciando o processo de extradição de Meng Wanzhou”, informou o governo em comunicado.

“O departamento está satisfeito que... haja evidência suficiente para ser apresentada diante de um juiz de extradição.”

Especialistas jurídicos previram que Ottawa daria sinal verde para o processo dada a relação judicial próxima entre Canadá e Estados Unidos.

Pode levar anos até que a executiva seja enviada para os EUA, já que o sistema judicial canadense permite múltiplas apelações.

A decisão deve azedar as relações já ruins do Canadá com a China, que exige a libertação de Meng.

Após a prisão, a China deteve dois cidadãos canadenses com base em motivos de segurança nacional, e um tribunal chinês depois sentenciou à morte um canadense que anteriormente havia sido preso por contrabandear drogas.

O ministro da Justiça canadense, David Lametti, recusou-se a comentar.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas