Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Chancelaria alemã comenta condições para Brasil poder aderir à OTAN

A Alemanha considerada o Brasil um parceiro importante, porém, a decisão de adesão à OTAN ocorre com certas condições, afirmou a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores alemão, Maria Adebahr.


Sputnik

"O Brasil, como o maior país da América Latina, tem um significado especial para nós, é um país grande e importante", indicou Adebahr durante briefing, respondendo à pergunta da Sputnik.


Bandeiras dos EUA e da OTAN na base aérea militar em Siauliai, Lituânia (foto de arquivo)
© REUTERS / Ints Kalnins

"No que diz respeito à adesão à OTAN, posso me referir ao Artigo 10 do Tratado do Atlântico Norte, segundo qual, o convite de um Estado para entrar na OTAN ocorre se baseando em uma decisão unânime dos outros integrantes sob condição de cumprimento dos princípios deste tratado e de introdução de contribuição para a segurança do bloco do Atlântico Norte", detalhou Adebahr.

Ela adicionou não dispor das informações se os EUA e a Alemanha estão ou não trocando opiniões na questão de adesão do Brasil à aliança.

Na véspera (19), o presidente dos EUA, Donald Trump, durante coletiva de imprensa após o encontro com o líder brasileiro, Jair Bolsonaro, admitiu a possibilidade de adesão do Brasil à OTAN. Segundo Trump, a relação entre os EUA e o Brasil "nunca foi melhor". Ele frisou que os EUA pretendem "indicar o Brasil como um grande aliado extra-OTAN, ou até mesmo começar a cogitar como um integrante da OTAN".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas