Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Chancelaria alemã comenta condições para Brasil poder aderir à OTAN

A Alemanha considerada o Brasil um parceiro importante, porém, a decisão de adesão à OTAN ocorre com certas condições, afirmou a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores alemão, Maria Adebahr.


Sputnik

"O Brasil, como o maior país da América Latina, tem um significado especial para nós, é um país grande e importante", indicou Adebahr durante briefing, respondendo à pergunta da Sputnik.


Bandeiras dos EUA e da OTAN na base aérea militar em Siauliai, Lituânia (foto de arquivo)
© REUTERS / Ints Kalnins

"No que diz respeito à adesão à OTAN, posso me referir ao Artigo 10 do Tratado do Atlântico Norte, segundo qual, o convite de um Estado para entrar na OTAN ocorre se baseando em uma decisão unânime dos outros integrantes sob condição de cumprimento dos princípios deste tratado e de introdução de contribuição para a segurança do bloco do Atlântico Norte", detalhou Adebahr.

Ela adicionou não dispor das informações se os EUA e a Alemanha estão ou não trocando opiniões na questão de adesão do Brasil à aliança.

Na véspera (19), o presidente dos EUA, Donald Trump, durante coletiva de imprensa após o encontro com o líder brasileiro, Jair Bolsonaro, admitiu a possibilidade de adesão do Brasil à OTAN. Segundo Trump, a relação entre os EUA e o Brasil "nunca foi melhor". Ele frisou que os EUA pretendem "indicar o Brasil como um grande aliado extra-OTAN, ou até mesmo começar a cogitar como um integrante da OTAN".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas