Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

China anuncia meta do PIB e investimentos em defesa

A China fixou a sua meta de crescimento econômico em 2019 entre 6 e 6,5%, conforme anunciou nesta terça-feira, horário local, o primeiro-ministro Li Keqiang em seu reporte anual, citado pela Reuters. Ano passado, a meta também foi de aproximadamente 6,5%.


Sputnik

Já a meta de inflação para os consumidores foi fixada pelo governo chinês em torno de 3% — mesma de 2018 —, enquanto o objetivo de déficit orçamentário é de 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB), contra 2,6% no ano anterior. 


Premiê chinês, Li Keqiang (arquivo)
 Li Keqiang © AP Photo / Ng Han Guan

De acordo com o Ministério das Finanças, os gastos em defesa em 2019 deverão aumentar 7,5%, totalizando cerca de US$177,6 bilhões, relatou a AFP. O crescimento dos investimentos nesse setor será inferior ao do ano anterior, quando foi de 8,1%.

A China possui o segundo maior orçamento militar do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, que alocaram cerca de US$716 bilhões em 2019. Pequim não registra um aumento de dois dígitos nos gastos com esse setor desde 2015.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas