Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Emissora americana denuncia desaparecimento de jornalista na Venezuela

A emissora "Local 10", de Miami, denunciou nesta quarta-feira que um de seus jornalistas, Cody Weddle, desapareceu na Venezuela após ter sido detido em casa durante uma operação de agentes ligados ao governo de Nicolás Maduro em Caracas.


EFE

Miami - A última comunicação do jornalista com o canal foi na tarde de ontem, quando ele noticiou a chegada de Juan Guaidó à capital após uma excursão por diversos países da região, entre eles o Brasil.


Resultado de imagem para Cody Weddle

A "Local 10" informou que tentou localizar Weddle e não teve sucesso desde então. A emissora ainda disse que recebeu informações, ainda não confirmadas, que agentes venezuelanos foram à casa do jornalista na manhã de hoje e o levaram detido.

Na semana passada, uma equipe da emissora "Univisión" ficou detida por mais de duas horas no Palácio Presidencial de Mirafloes após entrevistar Maduro.

O principal apresentador da emissora, Jorge Ramos, e sua equipe de produção, que foram deportados no dia seguinte, denunciaram que tiveram equipamentos apreendidos por ordem do líder chavista.

Mais de dez jornalistas de França, Chile, Colômbia e Estados Unidos foram detidos e expulsos da Venezuela nas últimas semanas.

A Relatoria Especial para a Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) condenou no mês passado a prisão dos jornalistas por parte das forças de segurança da Venezuela e a expulsão de correspondentes que foram cobrir a situação do país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas