Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

EUA ameaçam: 'Não ficaremos parados enquanto a Rússia exacerba tensões na Venezuela'

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, ligou para o ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, para discutir a situação na Venezuela, informou o vice-porta-voz do Departamento de Estado, Robert Palladino, sobre conversa telefônica entre os dois líderes.


Sputnik

"O secretário de Estado, Michael R. Pompeo, ligou para o ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, hoje, 25 de março, sobre a situação na Venezuela", declarou Palladino.

Mike Pompeo
Mike Pompeo © AP Photo / Andrew Harnik

Durante a conversa, Pompeo disse a Lavrov que os Estados Unidos não ficariam de braços cruzados com relação às ações da Rússia na Venezuela.

"O secretário disse ao ministro russo de Relações Exteriores, Lavrov, que os Estados Unidos e os países da região não ficarão de braços cruzados à medida que a Rússia exacerba as tensões na Venezuela", ponderou Palladino no comunicado.

"A contínua inserção de militares russos para apoiar o regime ilegítimo de Nicolás Maduro na Venezuela pode prolongar o sofrimento do povo venezuelano que apoia esmagadoramente o presidente interino Juan Guaidó", acrescentou.

Até o momento, o Ministério de Relações Exteriores da Rússia ainda não se pronunciou sobre a ligação de Pompeo para Lavrov.

Um grupo de militares russos chegou à capital venezuelana de Caracas para participar de consultas com autoridades do governo do país sobre a cooperação bilateral da indústria de defesa, afirmou uma fonte diplomática em Caracas à Sputnik.

A Venezuela vem sofrendo de uma grave crise política há cerca de dois meses, depois que o líder da oposição do país, Juan Guaidó, proclamou-se ilegalmente presidente interino, contestando a reeleição do presidente venezuelano Nicolás Maduro no ano passado.

Aviao Dornier Do-17-Z - AIRFIX

Aviao Dornier Do-17-Z - AIRFIX

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas