Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

EUA preparam caças F-22 para atacarem qualquer lugar do mundo em 24 horas

O novo programa da Força Aérea dos EUA prevê manter caças F-22 Raptor em alerta de combate permanente, ou seja, com tripulação, combustível e armas instaladas a bordo e suficientes para efetuar o primeiro ataque em um curto período de tempo.


Sputnik

Segundo assegura a Força Aérea dos EUA, seus caças F-22 Raptor poderão realizar ataques em qualquer lugar do mundo em um período máximo de 24 horas, se for necessário. Tais operações serão realizadas no âmbito do programa Rapid Raptor, relata a Fox News, citando altos responsáveis das Forças Armadas dos EUA.


F-22 Raptor da Força Aérea dos EUA
F-22 Raptor © REUTERS / Master Sgt. Kevin J. Gruenwald

O plano prevê que quatro caças F-22 devam ser permanentemente mantidos com tripulação, combustível e armas necessárias para lançar o primeiro ataque em um prazo máximo de 24 horas. Devido ao uso de tecnologias furtivas e em virtude das tecnologias de combate ar-ar contra alvos inimigos, tais ataques são de particular importância para os F-22 Raptor, asseguram as fontes.

Além disso, a mídia também aponta que os F-22 receberam duas novas armas — os mísseis ar-ar AIM-9X e AIM-120D — que devem garantir seu "nível ótimo de capacidade letal" durante as operações em questão.

Além de manter o F-22 Raptor pronto para realizar ataques aéreos, a Força Aérea estadunidense também planeja usá-los em ataques de tipo ar-terra. Para esse fim, os F-22 estão equipados com armas especiais, incluindo bombas GBU-32 e GBU-39.

O F-22 é um caça bimotor, de um lugar, produzido pela empresa estatal americana Lockheed Martin. Atualmente a Força Aérea dos EUA conta com 186 veículos deste modelo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas