Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

EUA se dizem desapontados com Itália por não reconhecer Guaidó

Os Estados Unidos estão decepcionados com a decisão italiana de não reconhecer a legitimidade do autodeclarado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, afirmou em conversa com jornalistas o enviado especial dos EUA Elliott Abrams.


Sputnik

A Itália, assim como Irlanda, Grécia e Eslováquia, se recusou a se juntar à maioria dos Estados-membros da União Europeia em seu posicionamento diante da atual crise política venezuelana, na qual Guaidó, líder da oposição, disputa o poder com o presidente de fato, Nicolás Maduro.


Juan Guaidó, autoproclamado presidente interino da Venezuela (foto de arquivo)
Juan Guaidó © AP Photo / Fernando Llano

"Estamos desapontados que a Itália não tenha aderido aos países da UE no reconhecimento de Juan Guaidó como presidente interino", disse Abrams nesta terça-feira. "Esperamos que a continuação do argumento na Itália, a continuação das discussões na Itália, levem em algum momento ao que veríamos como uma decisão melhor: unir-se a tantos parceiros da Itália na Europa."

Guaidó se autoproclamou chefe de Estado interino da República Bolivariana em 23 de janeiro deste ano, sendo imediatamente reconhecido pelos EUA e depois por vários outros países, incluindo o Brasil, como tal. No entanto, apesar da pressão internacional, Maduro, reconhecido por China, Rússia, Cuba, Bolívia e outros, tem conseguido se manter no poder, com apoio da maior parte da população venezuelana e também das Forças Armadas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas