Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Homenagem aos militares que tombaram no Destacamento do Traíra em 1991

No dia 26 de fevereiro, foi realizada, na sede do Comando de Fronteira Solimões e 8º Batalhão de Infantaria de Selva (Cmdo Fron Solimões/8º BIS) e nos seus Pelotões Especiais de Fronteira (PEF), a tradicional e ícone cerimônia em homenagem aos heróis que tombaram no Destacamento do Traíra em 1991.


Forças Terrestres

Tabatinga (AM) – A solenidade marcou os 28 anos da tragédia em que três militares do Batalhão foram covardemente mortos após um ataque surpresa, às margens do Rio Traíra, por guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC). Após essa traiçoeira ação em território brasileiro, foi desencadeada uma grande operação conjunta e combinada, envolvendo as Forças Armadas brasileiras e tropas da Colômbia, a chamada “Operação Traíra”.


A ação foi coroada de êxito, resgatando o material do Destacamento levado pelas FARC e capturando vários dos seus membros que participaram das mortes dos nossos três combatentes.

Os Soldados Sidimar Fonseca Moraes, Sansão Ramos Gonçalves e Aldemir Lopes de Almeida não pereceram em vão e jamais serão esquecidos. Levaram a “ferro e fogo” o juramento à Bandeira Nacional, em que todo militar do Exército Brasileiro declama, solenemente, ao transpor os portões da caserna: “…e defender a Pátria, se preciso for, com o sacrifício da própria vida”. Defenderam a Pátria e “combateram o bom combate”!

Prestigiaram a distinta cerimônia militares da reserva que pertenceram ao antigo Destacamento do Traíra, além das famílias dos falecidos em combate e autoridades civis, eclesiásticas e militares locais.

FONTE: Agência Verde-Oliva

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas