Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

Imprensa da Coreia do Norte culpa EUA por fracasso em segunda reunião entre Trump e Kim

O jornal oficial da Coreia do Norte, Rodong Sinmun, culpou os Estados Unidos pelo fracasso da segunda cúpula entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano Kim Jong-un, em Hanói, no Vietnã.


Sputnik

"Os EUA são responsáveis pelas negociações acabarem sem acordo ", diz um artigo publicado por Rodong Sinmun.


O presidente dos EUA Donald Trump fala com o líder norte-coreano Kim Jong-un depois de os dois líderes apertarem as mãos durante sua segunda reunião, em Hanói
© REUTERS / Leah Millis

A agência de notícias estatal norte-coreana, KCNA, também publicou esse comentário, o primeiro na mídia norte-coreana a mencionar o fracasso da cúpula.

A segunda cúpula Trump-Kim terminou no dia 28 de fevereiro antes do previsto e sem acordo, embora as partes concordaram em realizar mais reuniões no futuro.

Segundo o presidente dos Estados Unidos, Kim se ofereceu para desmantelar várias instalações nucleares na Coreia do Norte em troca do levantamento de todas as sanções dos EUA, enquanto Trump insistia em uma desnuclearização total, algo que Pyongyang não queria.

Na última quinta-feira, o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, John Bolton, reafirmou que Trump está disposto a se juntar a Kim.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas