Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Maduro: derrotaremos a minoria

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta terça-feira que nada nem ninguém poderá perturbar a paz da República Bolivariana. Segundo ele, o seu governo, com o apoio do povo, conseguirá derrotar uma minoria que tenta desestabilizar o país.


Sputnik

Em discurso durante um ato de homenagem pelos seis anos da morte de seu predecessor, Hugo Chávez, o atual líder venezuelano convocou a população a participar de marchas anti-imperialistas no próximo sábado, dia 9. 


Nicolás Maduro, presidente da República Bolivariana da Venezuela, durante um discurso em Caracas (arquivo)
Nicolás Maduro © REUTERS / Manaure Quintero

Pressionado a renunciar tanto pela oposição interna quanto por autoridades internacionais, Maduro segue governando Venezuela em meio a uma profunda crise socioeconômica e política graças ao apoio da maioria do povo e das Forças Armadas, além de países como China e Rússia.

Há pouco mais de um mês, o deputado opositor Juan Guaidó decidiu se autodeclarar presidente interino da República, sendo reconhecido por Estados Unidos, Brasil, Colômbia e vários outros países, mas sem conseguir alcançar o poder de fato.

"Seis anos de combate que nos fazem sentir muito seguros de que o comandante Chávez semeou em terra fértil, e aqui está seu povo e sua Força Armada Nacional Bolivariana, vitoriosos, de pé", enfatizou Maduro.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas