Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Medvedev diz que Rússia quer promover diálogo entre governo e oposição na Venezuela

O chefe do governo russo, Dmitry Medvedev, deu uma entrevista em que disse que o confronto global nas relações Rússia-EUA não existe mais.


Sputnik

"As tensões em torno da Venezuela não são uma questão de confronto global entre a Rússia e os Estados Unidos porque o confronto global não existe mais, mesmo se levarmos em conta todas as dificuldades em nossas relações com os Estados Unidos", disse ele em entrevista ao jornal búlgaro Trud.


Presidente russo, Vladimir Putin, e premiê interino Dmitry Medvedev, durante sessão da Duma de Estado para considerar candidatura ao cargo de primeiro-ministro, 8 de maio de 2018
Dmitry Medvedev © Sputnik / Aleksandr Astafiev

Medvedev disse também que Moscou apoia esforços para promover o diálogo entre as autoridades da Venezuela e a oposição.

"A Rússia fala contra qualquer interferência nos assuntos internos de outros países e na Venezuela apoiamos os esforços empreendidos para estabelecer um diálogo entre o governo e a oposição".

O chefe do governo russo destacou também que a Rússia está muito preocupada com as declarações dos Estados Unidos sobre uma intervenção militar na Venezuela.

"De Washington você ouve declarações sobre uma intervenção militar na Venezuela… Esta política de derrubar governos indesejáveis tornou-se mais uma vez uma prioridade e a Rússia está muito preocupada", completou.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas