Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

Mídia: esforço turco de comprar S-400 e F-35 é 'problema de segurança nacional' para OTAN

O esforço da Turquia de comprar sistemas russos de defesa antiaérea S-400 e caças norte-americanos F-35 é um problema de segurança nacional para a OTAN, escreve Reuters, citando oficiais dos EUA, que preferiram manter anonimato.


Sputnik

O comentário surge depois de Washington ter avisado na semana passada que se a Turquia comprar sistemas russos S-400, então participação de Ancara no programa dos caça F-35 da Lockheed Martin seria reavaliada.


Sistema de mísseis antiaéreos S-400 Triumph em funcionamento
S-400 Triumph © Sputnik / Mikhail Voskresensky

"A gravidade do risco para o F-35, tanto para os Estados Unidos como para os aliados da OTAN, é tanta que os dois sistemas não podem estar localizados no mesmo local", sublinharam as fontes da Reuters.

Os oficiais prometeram que Washington continuará trabalhando em "uma gama de opções para assegurar que a participação da Turquia na OTAN e na relação bilateral possa continuar inalterada e incondicional".

Vale destacar que, anteriormente, o general Tod Wolters, comandante do Comando Aéreo Aliado da OTAN, declarou que as capacidades do S-400 poderiam fazê-lo compreender melhor as capacidades dos aviões de guerra F-35, o que, segundo ele, "não é certamente vantajoso para a coalizão". Wolters ainda revelou a preocupação da OTAN sobre "quanto, por quanto tempo e quão perto" o F-35 poderia operar perto de sistemas S-400.

Já o tenente-general David Deptula, aposentado da Força Aérea dos EUA, disse à edição Business Insider que a integração de sistemas S-400 na defesa antiaérea turca poderia levar à "transferência de tecnologia e possíveis compromissos das vantagens do F-35 para o S-400".

Mais anteriormente, o Departamento de Defesa dos EUA avisou que, se a Turquia adquirir sistemas russos S-400, Washington seria forçado a cortar parceria militar com Ancara ao ponto de não vender caças F-35 e sistemas de mísseis Patriot.

Ao mesmo tempo, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, reafirmou o compromisso para compra de S-400 com a Rússia. O contrato de concessão de empréstimo para a venda dos sistemas de defesa antiaérea S-400 à Turquia foi assinado em dezembro de 2017 em Ancara.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas