Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Navios russos escoltam grupo de navios de guerra da OTAN no mar Negro

Os navios da Frota do Mar Negro escoltam o grupo de navios de guerra da OTAN que entrou nas águas do mar Negro, informou Centro Nacional de Controle da Defesa da Rússia.


Sputnik

"As forças e meios da Frota do Mar Negro escoltam o grupo de navios da OTAN composto por três fragatas das Marinhas da Holanda, Canadá e Espanha", lê-se no comunicado. O acompanhamento é realizado pelos navios russos Ivan Khurs e Vasily Bykov.

Reprodução Twitter

Vários navios de guerra da OTAN entraram no mar Negro em 28 de março depois de atravessar o estreito de Bósforo, informa o Comando Marítimo Aliado da OTAN no Twitter.

Trata-se do destróier holandês Evertsen, da fragata canadense Toronto e da fragata espanhola Santa Maria, acompanhados pela fragata da Marinha turca Yildirim.

O comandante do Segundo Grupo Naval permanente da OTAN, Boudewijn Boots, revelou na sua conta no Twitter que os navios participarão dos exercícios navais da OTAN Sea Shield, juntamente com os parceiros ucranianos e georgianos.

Além disso, o petroleiro francês Var, junto com um grupo de navios de combate, chegou a Istambul, mas não entrou no mar Negro.

As Forças Armadas canadenses informaram que o país se juntará aos seus aliados da OTAN no Mar Negro durante três semanas. "A partir de hoje, o HMCS Toronto irá realizar exercícios e patrulhamento com o Segundo Grupo Naval da OTAN", informou a entidade na sua conta no Twitter.

Segundo a Embaixada do Canadá na Ucrânia, no próximo 1 de abril, duas fragatas do grupo, a Toronto e a Santa Maria, visitarão o porto ucraniano de Odessa.

Não é a primeira vez que navios da OTAN navegam no mar Negro. Em fevereiro, o destróier americano USS Donald Cook entrou nessas águas e, duas semanas depois, seguiu para o Mediterrâneo, tendo navegado muito próximo da fragata russa Admiral Essen no Bósforo.

Smart TV LED 43” LG 43LK5750 Full HD Wi-Fi HDR - Inteligência Artificial Conversor Digital 2 HDMI

Smart TV LED 43” LG 43LK5750 Full HD Wi-Fi HDR - Inteligência Artificial Conversor Digital 2 HDMI

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas