Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

OTAN se recusa a comentar declarações de Trump sobre Brasil

A OTAN se recusou a comentar a intenção do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de designar o Brasil como o aliado preferencial dos Estados Unidos fora da Aliança do Atlântico Norte.


Sputnik

Em 19 de março, o presidente norte-americano, Donald Trump, depois de se reunir em Washington com Jair Bolsonaro, se pronunciou para designar o Brasil como seu aliado preferencial fora da OTAN, ou mesmo admitir o país como membro do bloco.


A bandeira da OTAN vista através de cerca farpada em frente à nova sede da OTAN em Bruxelas, maio de 2017
© REUTERS / Christian Hartmann

"Com relação a essa questão, recomendamos que seja feita às autoridades norte-americanas", disse um funcionário da organização à Sputnik, ao comentar as declarações de Trump sobre o Brasil.

O aliado preferencial fora da OTAN é um estatuto designado pelo governo dos EUA a um grupo de aliados com os quais Washington uma cooperação estreita na esfera militar, mas que não são membros da Aliança do Atlântico Norte.

No total, 17 países desfrutam dessa condição, o que proporciona benefícios econômicos adicionais, bem como relações militares com os EUA.

No momento, o único país da América Latina designado como aliado preferencial dos EUA fora da OTAN é a Argentina, que recebeu esse status em 1998 por iniciativa do então presidente dos EUA, Bill Clinton.

O presidente brasileiro realizou visita oficial de três dias aos EUA. Jair Bolsonaro já assinou alguns acordos que aprofundam a cooperação entre os dois países. Na reunião com homólogo norte-americano na terça-feira (19), foram discutidos assuntos internacionais, entre eles cooperação comercial bilateral, crise da Venezuela, e fortalecimento das relações entre Washington e Brasília.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas