Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Pentágono recomenda não vender jatos F-35 à Turquia se Ancara comprar S-400 russo

O general dos EUA, Curtis Scaparrotti, disse a senadores do Comitê de Serviços Armados do Senado que não recomendaria a entrega de jatos F-35 a Ancara, caso os turcos não abortassem o acordo de defesa antimísseis S-400 com a Rússia. Scaparrotti é o atual chefe do Comando Europeu dos Estados Unidos.


Sputnik

O general observou que, como oficial militar, não aconselha permitir que os principais jatos dos EUA sejam usados ​​em países que operam sistemas militares russos, especialmente sistemas de defesa aérea.


F-35
F-35 Lightning II © REUTERS

"Se eles aceitarem o S-400 e o estabelecerem dentro da Turquia, há um problema […] relacionado ao F-35. Isso representa um problema para todas as nossas aeronaves, mas especificamente para o F-35. Meu melhor conselho militar seria que nós não seguiríamos com [entrega] do F-35, voando ou trabalhando com um aliado que está operando sistemas russos, particularmente sistemas de defesa aéreos", disse ele.

Outro ponto levantado por Scaparrotti foi o fato de que os sistemas de defesa aérea russos não são interoperáveis ​​com os sistemas integrados de defesa antimísseis e aéreos instalados pelos aliados da OTAN.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas