Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Qual será resposta russa se EUA instalarem mísseis na Europa?

A Rússia pode ser forçada a instalar mísseis cujo alcance abrangeria todo o continente europeu se os EUA instalarem tais armas na região, disse o embaixador russo nos EUA, Anatoly Antonov.


Sputnik

"Estamos muito preocupados por, após os EUA se retiraram do Tratado INF, poderem ser posicionados mísseis no território da Europa", disse Antonov na segunda-feira (4).


Soldado russo frente ao míssil Iskander-M de curto alcance durante um exercício envolvendo unidades de mísseis e artilharia
Míssil russo Iskander-M © Sputnik / Sergey Orlov

"Seremos forçados a instalar nossos mísseis, e vocês verão que todo o território dos países europeus será colocado ao seu alcance", acrescentou o embaixador, sublinhando que os EUA e a Rússia devem evitar tal cenário.

O diplomata disse também que os EUA e a Rússia estão destinados a cooperar no combate ao terrorismo.

"Muitas vezes, em muitas ocasiões, tentamos persuadir nossos colegas americanos a cooperar", disse Antonov. "Estou convencido de que estamos condenados à cooperação nessa esfera."

Desde 2 de fevereiro, os EUA suspenderam suas obrigações quanto ao INF (Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário), assinado em 1987 com a então União Soviética, que não tem data de expiração e proíbe as partes de terem mísseis balísticos terrestres ou mísseis de cruzeiro com alcance entre 500 e 5.500 quilômetros.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, reafirmou que os EUA se retirarão formalmente do acordo no início de agosto, a menos que a Rússia o cumpra plena e comprovadamente.

Em 4 de março, o presidente russo Vladimir Putin assinou o decreto sobre a suspensão do Tratado INF. A suspensão vai estar em vigor até que os EUA corrijam as violações do Tratado cometidas por eles ou até que o tratado seja cancelado.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas