Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Rússia enviará outro pacote de ajuda técnica à Venezuela

O embaixador da russo na Venezuela, Vladimir Zaemsky, disse nesta segunda-feira (18) que a Rússia está preparando outro lote de ajuda técnica para o povo venezuelano.


Sputnik

No final de fevereiro, pacotes de ajuda técnica russa chegaram ao aeroporto de Caracas.


Ajuda humanitária russa para a Venezuela
© Sputnik / Mikhail Alaeddin

Segundo o diplomata, a carga de quase 7,5 toneladas contém equipamentos médicos, remédios e alimentos.

"No marco dessas entregas, espera-se em breve enviar outra carga semelhante, o assunto é tratado na sede da OMS, em Genebra", disse o embaixador russo à Sputnik.

Além disso, o embaixador disse que o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, administra a situação no país apesar da forte pressão dos Estados Unidos.

"No dia de hoje, o governo de Nicolás Maduro controla completamente a situação do país", disse Zaemsky.

O embaixador indicou que o presidente venezuelano tem o apoio de todos os poderes do Estado, exceto a Assembleia Nacional que é controlada pela oposição e cujas decisões são nulas após serem declaradas ilegais pelo Supremo Tribunal de Justiça.

O embaixador indicou que as Forças Armadas permanecem leais ao governo, embora após a violenta tentativa da oposição de trazer uma suposta "ajuda humanitária" vinda dos EUA ao país no dia 23 de fevereiro, surgiu uma série de especulações sobre supostas deserções em massa dos militares.

"Na realidade, com algumas exceções, o Exército e o comando militar apoiam o presidente Maduro, mesmo apesar da forte pressão dos Estados Unidos que ameaçam abertamente invadir a Venezuela", completou Zaemsky.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas