Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Rússia promete resposta 'prática' às novas sanções dos EUA e do Canadá

O Canadá e os Estados Unidos impuseram novas sanções a dezenas de indivíduos e entidades da Rússia em resposta ao incidente armado no Estreito de Kerch.


Sputnik


O Ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou em um comunicado nesta sexta-feira que as novas sanções impostas contra a Rússia continuam no caminho prejudicial para a destruição total das relações bilaterais, ressaltando que uma resposta prática de Moscou seguirá em breve.


O edifício do Ministério das Relações Exteriores da Rússia em Moscou.
Ministério das Relações Exteriores da Rússia em Moscou © Sputnik / Vladimir Vyatkin

"Quanto à nossa resposta prática, certamente acontecerá", alerta a declaração do ministério.

"Lamentamos que nas capitais americanas e canadenses continuem seguindo um caminho desastroso em direção à completa destruição das relações bilaterais com a Rússia, que já estão em um estado muito deplorável, em função da grave russofobia que varreu Washington e Ottawa", acrescentou o ministério.

"Estão tentando novamente justificar as novas restrições pelas ações supostamente agressivas da Rússia contra a Ucrânia e a 'anexação ilegal da Crimeia', desta vez acrescentando acusações infundadas de 'uso injustificado da força' no Estreito de Kerch", afirmou o ministério, acrescentando que as sanções, não importa quantas, não trazem e não trarão os resultados desejados para os Estados Unidos e Canadá.

No entanto, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia acrescentou que não havia nada de novo ou inesperado nas decisões de Washington e Ottawa.

"A nova porção de sanções, coordenada com os aliados europeus, foi imposta hoje pelos Estados Unidos e Canadá. Não há nada de novo ou inesperado. Nos últimos anos, Washington e Ottawa, usando pretextos falsos, vêm introduzindo periodicamente medidas restritivas contra cidadãos e organizações russas. O objetivo é pressionar nosso país", concluiu o ministério.

No início do dia, o Departamento do Tesouro dos EUA impôs sanções a oito indivíduos russos e seis entidades, incluindo companhias de construção naval e energia. Da mesma forma, o Ministério de Relações Exteriores do Canadá anunciou em um comunicado de imprensa nesta sexta-feira que impôs novas sanções a mais de 100 indivíduos e 15 entidades russas em resposta ao incidente do Estreito de Kerch e à reunificação da Crimeia com a Rússia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas