Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Trump pede US$ 750 bilhões para despesas militares em orçamento enviado ao Congresso

O aumento dos gastos militares ocorre em meio à retirada de tropas da Síria e a uma tendência negativa contínua nas relações com a Rússia, considerada por militares americanos uma das principais ameaças potenciais ao país. O projeto também segue a promessa de Washington de desenvolver mísseis anteriormente proibidos pelo Tratado INF.


Sputnik

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enviou o orçamento para o ano fiscal de 2020 no Congresso, que apresenta mais gastos com segurança militar e doméstica e reduz gastos com ajuda externa. O orçamento aumentaria os gastos militares em 4,8%, alcançando a cifra de US$ 750 bilhões (US$2,88 trilhões, ou o equivalente a mais de um terço de todo o PIB do Brasil). O orçamento de Trump também aloca US$ 8,6 bilhões para a construção do muro fronteiriço com o México, seguindo a instalação de emergência nacional decretada pelo presidente.


Tropas norte-americanas passam através Alemanha para Leste Europeu
© AP Photo / Ingo Wagner

A ajuda externa será reduzida em US$ 13 bilhões, de acordo com o orçamento proposto. Ao mesmo tempo, a proposta permite gastar até US$ 500 milhões para aumentar a segurança e reduzir a "dependência" que países na Europa, Eurásia e Ásia Central têm da Rússia, especificamente em termos de armas.

O orçamento total proposto é de US$ 4,7 trilhões e se sustenta na previsão da Casa Branca de crescimento econômico de 3,1%, com base em cortes de impostos para empresas introduzidas por Trump. O déficit orçamentário deverá subir para US$ 1,1 trilhão em 2020 se as projeções econômicas se mostrarem corretas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas