Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Turquia rejeita oferta dos EUA e escolhe sistema russo de defesa antiaérea

Os Estados Unidos têm pressionado a Turquia a cancelar a compra do sistema de defesa aérea S-400 da Rússia. Ancara estima que comprar os equipamentos de Moscou sairia três vezes mais barato que os US$ 3,5 bilhões cobrados pelos EUA em produto semelhante.


Sputnik

A Turquia rejeitou a oferta do sistemas de mísseis de longo alcance Patriot, informou a Bloomberg citando fontes oficiais turcas.


Uma bateria anti-míssil Patriot dos EUA é montada em uma base em Jaffa, ao sul de Tel-Aviv, foto de arquivo.
Sistemas Patriot dos EUA em Tel-Aviv, Israel © AFP 2018 / SVEN NACKSTRAND

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, já tinha dito em 16 de fevereiro que Ancara não se estava satisfeita com a relutância dos Estados Unidos em oferecer à Turquia um empréstimo para a compra dos sistemas Patriot. Além disso, Washington teria recusado a sugestão de produzir a arma conjuntamente em solo turco, o que ajudaria a reduzir o valor.

Mais cedo, o chefe do principal órgão estatal que lida com a aquisição e produção de armas, Ismail Demir disse à televisão NTV que "não é possível aceitarmos o conteúdo e os detalhes da proposta como ela está no momento. As condições devem ser discutidas, há uma série de questões que devem ser esclarecidas e um compromisso deve ser alcançado".

Os Estados Unidos têm ameaçado impor sanções à Turquia, caso o país decida comprar sistemas de mísseis da Rússia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas