Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

Exército Britânico vai reduzir sua frota de tanques em um terço

A frota de tanques de batalha Challenger 2 do Exército do Reino Unido deve ser reduzida em um terço, de acordo com o The Times.


Forças Terrestres

De acordo com a reportagem da mídia sensacionalista, o Exército Britânico está planejando modernizar apenas 148 de seus 227 tanques Challenger 2 devido a restrições de orçamento.

Exército Britânico em treinamento
Tanques Challenger 2 do Exército Britânico em treinamento

Também observa que os tanques de batalha restantes seriam usados ​​para peças sobressalentes, apesar de dizer que alguns tanques poderiam ser reformados para serem utilizados em uma emergência.

Essa afirmação foi um verdadeiro choque para vários especialistas militares que expressaram preocupação com os planos de cortar a frota de tanques britânicos. O “novo” Exército Britânico teria 87 vezes menos tanques em comparação com a Rússia.

Na década após o fim da Guerra Fria, a Grã-Bretanha perdeu sua produção de tanques e agora pode perder a maior parte de sua frota de tanques, que em 1991 consistia em quase 800 veículos de combate.

O Challenger 2 é um tanque de batalha principal (MBT) fortemente blindado e altamente móvel, projetado para uso na zona de fogo direto. Seu papel principal é destruir ou neutralizar blindados. No entanto, ele tem a capacidade de engajar alvos tanto alvos protegidos como desprotegidos e pode operar em um espectro de funções de conflito, de alta intensidade, de contrainsurgência e de manutenção da paz.

O veículo é equipado com um canhão L30 de 120mm, disparando tanto munição de penetração como a High Explosive Squash Head (HESH). Os armamentos secundários são uma metralhadora coaxial de 7,62 mm e outra de mesmo calibre de uso geral montada sobre a torre.

O Reino Unido precisa atualizar sua frota de tanques Challenger 2 para poder competir com uma nova geração de tanques russos altamente perigosos.

FONTE: Defence Blog

Tanque com Gabinete 1 Porta 15L GTQ0 Astra Branco

Tanque com Gabinete 1 Porta 15L GTQ0 Astra Branco

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas