Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

F-16 inúteis? Como Bulgária pode impulsionar economia dos EUA com US$ 2 bilhões

A Bulgária vai comprar dos EUA oito caças F-16V de última geração para substituir os MiG-29 soviéticos. Rumen Petkov, presidente do partido de centro-esquerda Alternativa para o Renascimento de Bulgária (ABV), sem representação parlamentar, considera que o governo búlgaro deve rever esta decisão.


Sputnik

"Ainda não há nenhuma fábrica que construa estes caças, ainda não foi construida. Além disso, neste momento a Bulgária pode fazer decolar 30 aviões. Este acordo só vai injetar US$ 2 bilhões (R$ 7,7 bilhões) na economia dos EUA, e nós não assustaremos ninguém com esses oito aviões", disse Petkov, segundo uma publicação no site do seu partido.

Caças F-16 (imagem referencial)
 F-16 Fighting Falcon © AFP 2019 / KIM JAE-HWAN

Esses US$ 2 bilhões incluem a compra dos caças, equipamentos para sua manutenção em terra, formação de pilotos e engenheiros, armas e a sua manutenção por três anos.

O líder do ABV, o 10º partido mais votado no país, disse ao canal de televisão bTV que os caças búlgaros "ainda podem garantir a segurança aérea da Bulgária por mais 10 anos". Ele também criticou o fato de o caça de última geração F-16V ter apenas um motor, e não dois. Segundo o político, "não há piloto que prefira ter por trás das costas um único motor e não dois".

Em dezembro de 2018, uma comissão de especialistas do Conselho de Ministros da Bulgária, entre os caças suecos Gripen, os italianos Eurofighter e os americanos F-16V, que lhes foram propostos, escolheu os últimos. O projeto, proposto pelo governo, previa que durante os primeiros dois anos a Bulgária receberia dois dos oito caças.

No entanto, o fabricante do F-16V, a Lockheed Martin, disse que não podia garantir as entregas nesse período. Segundo o site Fakti.bg, os aviões serão produzidos em uma nova fábrica localizada no estado americano da Carolina do Sul que, segundo a mesma mídia, ainda deverá ser construída.

A vice-presidente da empresa sueca SAAB, fabricante do Gripen, Krasimira Stoyanova, disse que não consegue entender a decisão da Bulgária. No canal bTV, ela criticou o fato de os F-16V ainda não serem fabricados.

O presidente da Bulgária, Rumen Radev, também criticou a decisão do governo, caracterizando-a como o "triunfo do lobismo". Atualmente a Força Aérea da Bulgária dispõe de aviões soviéticos MiG-21, MiG-29 e Su-25, helicópteros Mi-24 e Mi-17, aviões de transporte An-30, An-26 e An-2. Os F-16 substituiriam os caças MiG-29.

Geladeira Brastemp Frost Free Duplex Branco - 375L BRM45HB

Geladeira Brastemp Frost Free Duplex Branco - 375L BRM45HB 110V

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas