Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Israel estaria treinando soldados para melhorarem imagem do país no exterior

Os autores do programa declararam que os workshops não são políticos, visam sim formar uma imagem positiva de Israel no exterior.


Sputnik

Um ex-capitão das forças especiais israelenses lançou a iniciativa de treinar soldados israelenses desmobilizados para atuarem como "embaixadores" durantes as viagens ao exterior, ensinando-os a como falar sobre Israel em outros países, reportou o The Times of Israel.

Soldados israelenses carregam a bandeira nacional
© AFP 2019 / Jaafar Ashtiyeh

"Consideramos que Israel tem o problema de ‘hasbara' e que a maioria das pessoas que lidam com isso são ex-soldados e que eles têm a oportunidade de influenciar positivamente como Israel é visto", afirma o capitão Eyal Biram, utilizando o termo específico ("hasbara") para os esforços de Tel Aviv com vista a divulgar propaganda positiva do país.

"Mais de 400.000 [israelenses] entre 20 e 24 anos de idade viajam para o exterior a cada ano. Este grupo é formado principalmente por ex-soldados. […] Cada um deles é basicamente um embaixador informal de Israel, para o bem e para o mal", completou o capitão.

"Nossos seminários não são políticos. Eles são destinados a ensinar como transmitir uma mensagem através da sua vida pessoal. Não importa se você é de direita, de esquerda, opositor, seja o que for", enfatizou Biram.

Os soldados são treinados a reagir positivamente e a agradecer seus interlocutores por suas perguntas, além de serem encorajados a aproveitar sua experiência em serviço.

O programa se tornou obrigatório para os soldados israelenses que se preparam para deixar o exército, além disso, eles devem passar por um evento que detalha os benefícios disponíveis para eles no exterior.

Além disso, o Ministério do Exterior e as Forças de Defesa de Israel fornecem uma coleção de vídeos e infográficos sobre Israel e seus conflitos com a Palestina.

O grupo, composto por quatro funcionários em tempo integral e com o apoio de empresas privadas e voluntários, planeja expandir sua cobertura àqueles que prestam o serviço nacional, ao invés do serviço militar, assim como universitários e jovens israelenses que pretendam trabalhar como conselheiros de campo nos EUA, relatou o jornal The Times of Israel.

Bota Tática Militar, Coturno Duplo Ziper. - Force militar

Bota Tática Militar, Coturno Duplo Ziper. - Force militar 39

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas