Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

VÍDEO: Instalação do motor no primeiro caça Gripen brasileiro

A Saab divulgou em sua página no Facebook o vídeo acima da instalação do motor GE F414 no primeiro caça Gripen E destinado à Força Aérea Brasileira.


Poder Aéreo

O motor GE F414 é uma versão mais avançada e mais potente do GE F404 empregado nos Gripen C/D.


Resultado de imagem para troca motor gripen
Reprodução

O primeiro F-39 Gripen, caça multimissão desenvolvida em uma parceria entre Suécia e Brasil, será uma aeronave instrumentada (FTI – Flight Test Instrumentation) que vai fazer parte do programa de testes e deverá voar em agosto de 2019.

As entregas efetivas das aeronaves operacionais para a FAB se iniciam a partir de 2021 e serão operadas por unidades aéreas a partir da Ala 2, em Anápolis (GO).

Os pilotos brasileiros efetuarão o treinamento na Suécia a partir de 2020. As 36 aeronaves serão produzidas de três formas: na Suécia pela Saab; iniciada na Suécia e terminada no Brasil; e no Brasil, pela Embraer.

No total, cerca de 350 profissionais brasileiros participarão dos projetos de transferência de tecnologia por meio de treinamentos na Suécia. Até o momento, 165 engenheiros brasileiros já regressaram e a maior parte deles trabalha no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN), localizado na Embraer Defesa, em Gavião Peixoto (SP), inaugurado em 2016.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas