Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Arábia Saudita: não queremos guerra com Irã, mas estamos prontos

Esta semana, o rei saudita convocou reunião extraordinária da cúpula da Liga Árabe na cidade de Meca, em 30 de maio, após um ataque às instalações petrolíferas do país e sabotagem contra navios petroleiros na costa dos Emirados Árabes Unidos, informou a imprensa saudita neste sábado, citando uma fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros.


Sputnik

O Ministério das Relações Exteriores da Arábia Saudita fez um anúncio, em meio às recentes tensões com o Irã, que não deseja uma guerra na região, mas que o país está pronto para responder com "força total e determinação".

Forças Armadas da Arábia Saudita e unidades das Forças Especiais do Exército do Paquistão participam dos exercícios militares conjuntos Al-Samsam 5, no sudoeste da Arábia Saudita
Tropas sauditas © AP Photo / SPA

"A Arábia Saudita não quer uma guerra na região, não a procura e fará tudo o que estiver ao seu alcance para impedir uma guerra. Ao mesmo tempo, confirma que, se o outro lado escolher a guerra, o reino responderá com força total e determinação e defenderá a si e aos seus interesses", escreveu o chanceler saudita, Al Jubeir, em seu Twitter.

As tensões na região aumentaram durante esta semana. Em 12 de maio, dois petroleiros da Arábia Saudita e dois outros navios foram alvo de um misterioso ataque na zona econômica exclusiva dos Emirados Árabes Unidos. Mesmo que ninguém tenha reivindicado a responsabilidade pelo incidente, os Estados Unidos sugeriram que o Irã, que entrou em uma nova fase de tensão com Washington, poderia estar por trás dos ataques.

Na terça-feira, os rebeldes houthis do Iêmen realizaram ataques com drones contra as instalações petrolíferas sauditas, provocando incêndios e pequenos danos. Riad prometeu retaliar os ataques dos houthis, que acusa serem apoiados pelo Irã. Teerã, no entanto, negou qualquer papel no conflito do Iêmen.

Smart TV 4K LED 40” Samsung NU7100 Wi-Fi HDR - Conversor Digital 3 HDMI 2 USB

Smart TV 4K LED 40” Samsung NU7100 Wi-Fi HDR - Conversor Digital 3 HDMI 2 USB

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas